23/06/2012 às 12h32min - Atualizada em 23/06/2012 às 12h32min

Seagri já investiu mais de R$ 7 milhões no Programa Alagoas Mais Leite

Governo de Alagoas

O Programa Alagoas Mais Leite já recebeu mais de R$ 7 milhões para investimentos em ações de capacitação de criadores, assistência técnica específica e repasse de equipamentos para associações. Essa iniciativa também faz parte do projeto estruturante da Seagri no Programa Alagoas Tem Pressa. 

Coordenado pela Secretaria de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário (Seagri), o programa está em plena execução e beneficia cerca de 500 pequenos criadores do Sertão, Bacia Leiteira, Agreste e Baixo São Francisco. 

“A cadeia do leite em Alagoas é a segunda maior atividade agropecuária, com grande concentração de agricultores familiares na produção”, salientou o secretário de Estado da Agricultura, José Marinho. “Há uma demanda criada pelas grandes transformações que ocorrem neste setor, o que obriga o Estado a promover a adequação e modernização dos sistemas de produção para que eles possam produzir de forma competitiva e com adequação às exigências legais”, completou. 

“É determinação do governador Teotonio Vilela apoiar a vocação de cada lugar, por isso a Seagri está ao lado das famílias do campo, levando assistência, tecnologia, equipamentos, capacitação e promovendo abertura de mercado”, enfatizou o secretário. 

Entre os equipamentos repassados para as comunidades e associações atendidas pelo Alagoas Mais Leite estão: máquinas forrageiras, que são usadas no preparo do alimento para o gado; kits de inseminação artificial com sêmens de touros de alto valor genético; tanques de resfriamento de leite; analisador da qualidade do leite; construção de abrigos para tanques e galpões. 

“Nosso objetivo é desenvolver e apoiar ações de reestruturação na cadeia do leite no âmbito da agricultura familiar, tendo como principais diretrizes a organização de produtores, a qualidade do leite, a produção de forragem e nutrição, a gestão da unidade rural e o melhoramento genético”, explicou o gestor do programa, Renato Carvalho. 

Como parte das ações do Alagoas Mais Leite, também foram implantadas unidades do Balde Cheio, baseadas numa metodologia desenvolvida pela Embrapa. 

Para dar suporte às comunidades atendidas e facilitar a comercialização, a Seagri também disponibilizou três caminhões com tanques isotérmicos, que levam o leite das propriedades até os laticínios, mantendo a temperatura adequada para garantir a qualidade do produto. 

As ações do Alagoas Mais Leite e do Balde Cheio contam com o apoio das associações e cooperativas de produtores, entre elas a Cooperativa de Produção Leiteira de Alagoas (CPLA) e a Cooperativa dos Pequenos Produtores de Leite da Bacia Leiteira de Alagoas (Coopaz), o Sebrae/AL, e a Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (Aecid).


 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »