18/10/2011 às 14h38min - Atualizada em 18/10/2011 às 14h38min

Goiás se torna destino certo de grandes eventos internacionais do agronegócio

Faeg

Dada a importância do agronegócio goiano para a projeção internacional do Brasil como o novo celeiro do Mundo, o Estado se prepara para receber um grande volume de eventos de repercussão que vão além das fronteiras nacionais. 

São feiras e congressos internacionais nas mais diversas áreas como carnes, leite, tomate e algodão. São eventos que, dada a organização e iniciativa dos produtores rurais, mobilizam governos e entidades de pesquisa que voltam sua atenção para o Centro-Oeste para o desenvolvimento de novas políticas para o setor rural. 

“Estamos preparados para receber esses eventos e debater temas importantes para o setor como barreiras mercadológicas, infraestrutura e sustentabilidade do agronegócio”, disse o presidente do Sistema Faeg/Senar, José Mário Schreiner. Ele participou hoje (19) de uma coletiva de imprensa na sede da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação de Goiás (Seagro) para divulgar um desses eventos anunciados recentemente para o Estado, o Congresso Internacional da Carne, previsto para acontecer em 2013, em Goiânia. 

Segundo José Mário, o mercado internacional está cada vez mais aberto para a carne brasileira e a qualidade da pecuária nacional a torna apta a atender às variações exigidas. “Mas precisamos nos organizar para podermos atender a essas exigências de mercado”, ponderou. 

Crítica 
O presidente do Sistema Faeg/Senar fez duras críticas em relação à atuação de organismos nacionais de apoio ao desenvolvimento econômico do País como o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Para José Mário, o foco dessas entidades deveria ser no fortalecimento das cadeias produtivas e não na recuperação de grandes players. “Precisamos de políticas públicas que nos ofereçam condições de atender mercados de grande relevância mundial”, destacou. 

O titular da Seagro, Antônio Flávio Camilo de Lima, afirmou que o Estado tem trabalhado constantemente para que as condições do setor agropecuário sejam adequadas para atender as necessidades do setor. Segundo ele, é preciso que governo e iniciativa privada andem juntos no processo de desenvolvimento. “Temos aqui, certamente, produtores e indústrias competentes e entidades bem dirigidas para alavancar este processo,” assegura. 

O secretário esclareceu ainda que umas das formas de se alcançar mercados externos e de se fortalecer o mercado interno é agregando valor ao produto. Para o presidente da Agrodefesa, Antenor Nogueira, a realização de eventos de porte internacional em Goiás, são formas de promover o desenvolvimento do setor agropecuário nos municípios goianos. “É a oportunidade de mostrarmos a qualidade dos nossos produtos”, sintetizou.


 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »