02/08/2011 às 10h50min - Atualizada em 02/08/2011 às 10h50min

Sebrae leva capacitação a produtores rurais de 14 cidades

Sebrae/MS

Estimula o empreendedorismo para que assim os produtores possam investir cada vez mais na gestão do agronegócio, além de modificar a maneira de tomar decisões, identificar áreas de investimento e administrar o empreendimento com sucesso. Essa é a proposta do Negócio Certo Rural, desenvolvido pelo Sebrae, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar). 

Neste mês de agosto, mais de 500 produtores de 14 municípios de Mato Grosso do Sul devem participar do programa que oferece informações para melhoria do empreendimento rural e consultorias para auxiliar na elaboração do plano de negócios. 

Só no primeiro semestre foram formadas 28 turmas da capacitação, em 18 cidades de todo o Estado. Não há custo para participar. E além do certificado emitido pelo Sebrae e Senar, os aprovados recebem um kit, contendo mochila, camiseta, boné, lápis, borracha, caneta e apostila. 

O consultor do Sebrae, Jayro de Sousa, ressalta que o trabalho desenvolvido com os produtores rurais ajuda, inclusive, na auto-estima. “Muitos deles não acreditam que vão conseguir concretizar seus planos. Mas terminado o curso, percebem a capacidade que possuem e ficam admirados com o resultado”, comenta. 

O casal André Mateus e Rosenir Cristina participou da capacitação na cidade de Rio Verde. Para Rosenir, o projeto contribuiu para melhorar os controles financeiros e aplicar conceitos de economia. “Hoje eu até brinco com meu esposo quando estamos discutindo sobre nossas despesas, sempre digo: lembra do curso?”, salienta. 

O técnico do Sebrae, Carlos Eduardo Cordeiro, afirma que o programa busca relacionar a teoria aprendida com a prática. “O projeto permite fazer um diagnóstico da propriedade e analisar a viabilidade do empreendimento, tendo como perspectiva a realidade do mercado local”, completa. 

O projeto é presencial sob a assistência de um instrutor, divididos em cinco encontros de 6 horas e duas consultorias, uma coletiva e a outra individual, ou seja, diretamente na propriedade rural, o que equivale a uma carga horária de 36 horas. 

Neste segundo semestre, as cidades que recebem o programa são Batayporã, Costa Rica, Ivinhema, Chapadão do Sul, Selvíria, Inocência, Porto Murtinho, Ribas do Rio Pardo, Angélica, Caarapó, Itaquiraí, Campo Grande, Rio Negro e Corumbá.


 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »