26/07/2011 às 10h42min - Atualizada em 26/07/2011 às 10h42min

Brasil e Itália unem-se em prol do leite

Governo do Rio Grande do Sul

As estratégias adotadas por pequenos produtores da região administrativa da Emater/RS-Ascar de Ijuí para melhorar a produção, qualidade e comercialização do leite motivou, a visita do grupo de italianos, que faz parte do Projeto Coesão Social através do Fortalecimento das Cadeias Produtivas (Cocap), aos municípios de Tiradentes do Sul e Esperança do Sul. O Cocap é mantido pela União Europeia. 

Conduzidos pelo engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar, Neimar Peroni, e pelos professores da Unijuí, Lucinéia Woitchunas e Valmir de Quadros, o grupo chegou à propriedade da família Wünsch, uma das 50 que faz parte do Programa em Rede de Pesquisa-Desenvolvimento em Sistemas de Produção com Atividade Leiteira no Noroeste do RS (Rede Leite). Com relevo bastante acidentado, a propriedade de 13,8 hectares, fica no interior de Esperança do Sul. 

Após ter ingressado no Rede Leite, Wünsch contou que foram feitas significativas alterações no manejo. Em função disso, a produção praticamente dobrou - de 5 mil litros/mês para 9 mil litros/mês. O esforço físico que era despendido foi reduzido. “Eu achava que tinha que cortar o pasto e trazer para os animais”, contou Wünsch, que hoje deixa os animais pastando nos piquetes. “A metodologia do Rede Leite aprofunda a forma de prestar assistência técnica”, explicou o engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar, João Schommer. “A propriedade para nós não é apenas negócio, mas lazer e cultura”, completou. 

Em Tiradentes do Sul, o grupo foi recebido pelo prefeito João Carlos Hickmann e o sócio-proprietário da empresa Vitta Leite Indústria e Comércio, Anivo Werner. O posto de resfriamento recebe 90 mil litros de leite ao dia, produzidos por 400 famílias do município e região. Segundo o prefeito, mais de 80% das propriedades rurais são minifúndios, possuem entre 10 e 15 hectares. 

Em função da assistência técnica e de estímulos dados pela prefeitura, porém, o leite ultrapassou a soja no ranking das atividades econômicas mais importantes. Com o aumento da renda, o prefeito espera estancar o êxodo rural. “Nossa população passava dos dez mil habitantes, e hoje é de pouco mais de seis mil”, justificou Hickmann. 

As visitas, segundo a coordenadora da Equipe de Atividades Cocap/RS, Janice Teresa Rota, é uma atividade do curso de formação entre as pessoas que fazem parte do projeto Cocap. A troca de informações e experiências, segundo ela, serviram para colocar os professores italianos das áreas da economia, projetos e políticas públicas em contato com a realidade gaúcha. O próximo passo, segundo Janice, será contratar uma pessoa para elaborar projetos que possam qualificar a cadeia do leite.


 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »