26/07/2011 às 10h34min - Atualizada em 26/07/2011 às 10h34min

Produtor obtém lucro na venda do litro do leite com a implantação da ordenha mecânica

Governo do Mato Grosso

O Dia Especial da Bovinocultura Leiteira realizado pela Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) em parceria com o produtor rural, Benedito Sampaio, no município de São José do Rio Claro (315 km a Médio Norte de Cuiabá), contou com a participação de mais de cem pecuaristas da região e de outros Estados, com representantes do Paraná. 

Foi apresentando a ordenha mecanizada implantada há três meses que rendeu lucro para o produtor de R$ 0,15 na venda do litro do leite aos laticínios. Durante o evento, os pecuaristas tiveram informações na redução da mão-de-obra, aumento da produção e qualidade do leite que atenda as exigências do mercado. O município produz atualmente 240 mil litros de leite por mês. 

Com um plantel de 200 cabeças de gado, sendo cem leiteiras, das raças girolanda e holandesa com uma produtividade de 200 litros de leite por dia, o produtor não sabia mais o que fazer para ordenhar as vacas. Conforme Sampaio, todo trabalho realizado na propriedade conta com a mão-de-obra familiar. Com a implantação da ordenha mecânica, somente uma pessoa opera o equipamento para retirada do leite. 

Para melhorar a qualidade do produto e facilitar o trabalho, financiou recursos do Programa Mais alimentos do Governo Federal na ordem de R$ 25 mil para compra da ordenha mecânica e R$ 102 mil para aquisição de 34 vacas girolanda. “O nosso trabalho melhorou graças à assistência técnica da Empaer em nosso município”, destaca Sampaio. 

A supervisora do escritório da Empaer, Tânia Regina de Oliveira, fala que com a aquisição da ordenha mecânica a qualidade do leite melhora, já que as condições de higiene também. Com a ordenha manual, o laticínio comprava o leite por R$ 0,60 o litro, com a mecânica R$ 0,75/litro. “Fico feliz em ver que o trabalho que estamos realizando neste município tem dado resultado no desenvolvimento da cadeia produtiva do leite. Queremos levar esse trabalho para outros municípios e mostrar que São José do Rio Claro está se tornando na terra de Oportunidades”, ressalta Tânia. 

Durante o Dia Especial o produtor rural, Milton Caetano, considerado o maior produtor de leite do município com uma produção de 700 litros de leite por dia, relata que teve dificuldade em alimentar o gado no período da seca e a produção de leite reduziu pela metade. Com a implantação de dois hectares das forrageiras napier e cameron a alimentação melhorou a produção de leite. O corte das forrageiras é realizado a cada três meses, reduzindo os gastos do produtor com ração. Com recursos na ordem de R$ 95 mil comprou 25 vacas girolanda financiado pelo Programa Mais Alimentos. 

O evento aconteceu no dia 23.07, no sítio Bela Vista, e os pecuaristas receberam informações sobre nutrição animal, pastagem rotacionária, ração de qualidade e cuidados com a alimentação no período de seca, Normativa 051 que regulamenta a coleta até a industrialização do leite e ordenha mecânica.


 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »