24/02/2011 às 09h59min - Atualizada em 24/02/2011 às 09h59min

Produtores do Cati Leite integram programa para melhoria da qualidade

Cati

No município de Pindamonhangaba a atividade leiteira é uma das mais importantes cadeias produtivas. Por esse motivo, a prefeitura municipal está implantando o Programa Leite Legal, cujo objetivo é a produção com qualidade. Para tanto, o produtor recebe assistência técnica e é orientado para atender os parâmetros de qualidade, de acordo com a Instrução Normativa 51.

Os produtores integrantes do Cati Leite, desenvolvido pela Coordenadoria de Assistência Técnica Integral, fazem parte do projeto e são monitorados e acompanhados mensalmente, através de análises realizadas pelo laboratório Clínica do Leite, da Esalq-USP. Os resultados até agora foram significativos em todos os parâmetros e já trazem benefícios e lucro aos produtores.

Para atender aos parâmetros necessários, os técnicos da Prefeitura e da Cati prestam assistência técnica aos produtores, capacitando-os em relação ao manejo de higiene dos utensílios e equipamentos utilizados no processo de ordenha, além do controle e tratamento de mastites, que são inflamações na glândula mamária.

“Estamos evoluindo e ficamos dentro de todos os parâmetros exigidos. Em maio, próxima avaliação, deveremos ter indicadores ainda melhores. O produtor que participar do Leite Legal vai conseguir bonificação, além de ter um animal mais produtivos e com menores gastos com insumos e medicamentos”, conclui o diretor de agricultura Pedro Aldo Amadei Júnior.

Sobre o Projeto Cati Leite – desenvolvendo São Paulo
As ações desse projeto começaram em 2000, nas regiões de Jales, Votuporanga e Fernandópolis, em um trabalho conjunto da Cati com a Embrapa – Pecuária Sudeste. Em novembro 2007 foi assumido integralmente pela Cati e hoje está implantado em mais de 600 propriedades.

Em meados de 2010 começou uma nova etapa, onde foram levantados todos os municípios e propriedades interessadas, definição de normas e procedimentos e capacitação dos técnicos envolvidos. O foco é alimentação animal, manejo do rebanho e de ordenha, qualidade do leite, controle da mastite e gestão da propriedade.

Os interessados em participar devem se cadastrar nas Casas da Agricultura, instaladas em todos os municípios paulistas.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »