09/05/2022 às 11h07min - Atualizada em 09/05/2022 às 11h07min

Concurso leiteiro demonstra capacidade de produção do gado Holandês, diz Gadolando

Sempre destaque na programação da Fenasul Expoleite, o concurso leiteiro da raça Holandesa atrai os criadores interessados em mostrar o potencial leiteiro do gado Holandês. Depois de cinco ordenhas realizadas, o resultado culmina no tradicional "Banho de Leite" aos vencedores das duas categorias disputadas: vaca jovem e vaca adulta. O ato está marcado para às 16h da quinta-feira (19), no evento que ocorre no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS).

O presidente da Associação dos Criadores de Gado Holandês do Rio Grande do Sul (Gadolando), Marcos Tang, explica que das cinco ordenhas realizadas no concurso, são somadas as três menores para dar o resultado final. "Tiramos as duas maiores, pois queremos animais com produção equilibrada. Assim, quando nós publicamos a nossa campeã do torneio leiteiro, muitas vezes ela até produziu um pouco mais do que é anunciado. Mas, desta forma, somos bastante reais nesta produção", destaca.

O dirigente ressalta que para serem reais nesta avaliação, são proibidos aditivos para estimular a maior produção, o que dá a fidelidade ao concurso. "Para que esta vaca não seja forçada quimicamente, nós proibimos todo e qualquer aditivo. Assim, estou dizendo que não podem ser usados hormônios e estimulantes para produção. A vaca deve produzir este leite apenas através da ingestão oral voluntária, não podendo, então, ser administrado nada forçadamente", salienta.

O presidente da Gadolando lembra que os produtores que participam do concurso leiteiro têm muito conhecimento e vão dosando e oferecendo comida a essa vaca, para que possibilite a ela ter uma bela produção leiteira através do oferecimento de forragens, rações equilibradas e bastante água de qualidade. "É sempre um momento tenso, pois as disputas muitas vezes são definidas por diferença de gramas. Mas volto a dizer, mesmo aquela vaca que não participa do concurso leiteiro, muitas vezes é muito leiteira e muito boa, e isso se vê na pista de conformação", frisa.

Para Tang, uma vaca para ter uma ótima produção, precisa ter um sistema mamário com tamanho adequado ao seu corpo, não pode ter um úbere muito baixo, tem que ter tetos bem colocados para que possa facilitar a ordenha. "Hoje, essa ordenha é mecânica, seja por ordenhadeiras de canos ou até robotizadas. Assim sendo, o nosso concurso leiteiro também é feito na nossa ordenha mecânica, que está instalada junto ao nosso pavilhão do gado leiteiro", ressalta.

De acordo com o dirigente, outra característica observada é que, além de ter um sistema mamário de alta produção, é sua capacidade digestiva. "Ela tem que ter reserva digestiva, tem que ter função orgânica e uma conformação adequada para esta produção. Então, elas realmente são vacas com tamanho médio, mas com esse sistema mamário exuberante e bastante profundidade corporal. Vocês vão poder ver que são vacas que geralmente tem uma abertura muito boa para poder armazenar alimento e trabalhar esse alimento para transformar-se em leite", afirma.

O dirigente da Gadolando reforça também que nas grandes produtoras são verificadas uma junção de genética, conformação, capacidade de ingestão. "O produtor entra com a qualidade do alimento que ele oferece para ela ingerir, e ela entra também com o temperamento, docilidade, para fazer tudo isto diante de um público. Então, você, quando vê uma campeã do torneiro leiteiro, saiba que isto é trabalho de anos e anos e que não é tão simples assim. Isto também vale quando se faz uma campeã leiteira", finaliza.

E isso o público da cidade poderá verificar durante o evento, que chega à 43ª edição da Expoleite e 16ª edição da Fenasul. A entrada no parque nos dias da feira é gratuita.


Fonte: Associação dos Criadores de Gado Holandês do Rio Grande do (Gadolando)
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »