11/12/2018 às 11h38min - Atualizada em 11/12/2018 às 11h38min

O ritmo de crescimento da produção de leite na UE poderá cair pela metade na próxima década

Agrodigital

Produção/UE – Haverá maior demanda de exportações de produtos lácteos europeus tradicionais, como queijo, já que a população mundial e a renda aumentarão, segundo as previsões do boletim de projeção dos Mercados Agrícolas Europeus - 2018 a 2030 da Comissão Europeia.

É esperado o crescimento na demanda de produtos lácteos. No entanto, o comércio mundial nesse setor aumentará a um ritmo muito mais lento do que na última década, com a União Europeia (UE) e a Nova Zelândia dominando o mercado. Para 2030, a UE poderá abastecer cerca de 35% da demanda mundial, concentrando-se, cada vez mais, em produtos de alto valor agregado, como orgânicos e aqueles com Indicação Geográfica Protegida. A perspectiva é de que as exportações de queijo, manteiga, leite em pó desnatado, leite em pó integral e soro de leite da UE aumentem para a média de 330.000 toneladas de equivalente leite ao ano. E o mercado europeu precisará de 900.000 toneladas de leite adicional por ano para satisfazer o crescimento dos produtos lácteos tradicionais, principalmente queijo. Por outro lado, é esperado que o consumo europeu de leite fluido continuará diminuindo na UE.

A produção de leite na UE deverá ter um aumento moderado entre 2018-2030, com a média de 0,8% anual. Este crescimento é quase a metade do que foi registrado entre 2008-18, como pode ser verificado no gráfico. A produção estimada de 167 milhões de toneladas em 2018, deverá atingir 182 milhões de toneladas em 2030. Finalmente, a rentabilidade do leite também deverá aumentar 17% em 2030, em relação a 2017. O ritmo de crescimento será mais lento que em décadas anteriores devido às restrições ambientais adicionais sobre a produção de leite.

As campanhas que promovem menor ingestão de produtos lácteos devido à pegada ambiental dos produtos pecuários, assim como o aumento das declarações de intolerância à lactose terão uma influência negativa no consumo de laticínios. Entretanto, o consumo crescente de comidas preparadas, hambúrgueres e alimentos congelados aumentará o uso de ingredientes lácteos, como o queijo.

Fonte: 
Agrodigital

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »