06/04/2010 às 09h26min - Atualizada em 06/04/2010 às 09h26min

Mato Grosso quer triplicar produção de leite até 2014

Famato

Dono do maior rebanho bovino do país, com mais de 27 milhões de cabeças, Mato Grosso tem como objetivo intensificar a participação no mercado interno na produção de leite. A meta é encerrar 2014 produzindo 5 milhões de litros por dia, um salto de 200% se comparado à produção atual, que é de 1,76 milhão/dia. Para alcançar esse status, o Estado teria que chegar à produção de 4 milhões por dia já em 2012. Para isso, o Programa Mato-grossense de Desenvolvimento da Cadeia Produtiva do Leite, promovido pela Secretaria de Desenvolvimento Rural (Seder), conta com o apoio da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) e outros parceiros.

Hoje o Estado ocupa a 10ª posição no ranking nacional de produção de leite. Tem aproximadamente 560 mil vacas em lactação. Embora a cadeia produtiva do leite em Mato Grosso venha registrando crescimento ano a ano, encerrando 2009 com 670 milhões de litros, para triplicar essa produção em um espaço de quatro anos será necessário desenvolver algumas ações. Entre elas campanhas publicitárias que estimulem o consumo de leite e investimentos em tecnologia.

“Quanto menor o uso de tecnologia, maior é a queda na produção”, argumenta o coordenador do setor de Pecuária da Famato, o veterinário Carlos Augusto Zanata. Com o uso da tecnologia, o produtor pode, por exemplo, sincronizar a parição das vacas com o período da seca. Desse modo, ele tem garantida a produção de leite por pelo menos três meses, exatamente no período em que a produção tende a cair e que a remuneração do produtor aumenta. O uso de tecnologia na melhoria da nutrição e no melhoramento genético das matrizes é outro ponto que merece investimento do produtor.

O estímulo à produção do leite deve melhorar ainda o desempenho das indústrias de laticínios. Hoje Mato Grosso possui 55 indústrias de leite formais, e a estimativa é que existam outras 100 informais. Essas empresas têm pelo menos 50% da sua capacidade industrial ociosa, o que resulta em prejuízos, conforme Zanata. Além disso, do total de indústrias apenas três são cooperativas. 

Na avaliação de Zanata, é preciso incentivar o cooperativismo. No processo de industrialização, 60% de todo o leite do estado se transforma em queijo, sendo 90% desses a mussarela. Cerca de 30% chegam aos consumidores como leite de caixinha ou “saco” e os 10% restantes se transformam em leite em pó e bebidas lácteas.

SECA 
A previsão de redução de 46% na produção de leite em Mato Grosso no período da seca – de maio a outubro – deve provocar um aumento no valor do litro pago ao produtor. Hoje, segundo o presidente do Sindicato Rural de São José dos Quatro Marcos, Alessandro Casado, que também preside a Comissão de Leite da Famato, o produtor mato-grossense recebe, em média, R$ 0,56 pelo litro do leite resfriado e R$ 0,37 pelo leite no tambor. A expectativa é o que o valor do litro de leite resfriado suba para até R$ 0,70 com o fim das chuvas.

A valorização do produto no período da seca ocorre todo ano, como informa Zanata. Nos últimos três anos, entre os meses de maio e outubro, foram registrados picos de preços pagos ao produtor, sendo que em 2007, quando foi verificada a maior alta, o litro chegou a ser comercializado por R$ 0,80. A época da seca em Mato Grosso coincide com as baixas temperaturas do sul do país, que também colabora com a redução da produção. “Por conta da redução da pastagem, os animais recebem alimentos industrializados, o que encarece o produto e diminui a oferta”, destaca Zanata.

PRODUÇÃO DE LEITE EM NÚMEROS
Produção no Estado 
1,76 milhão/dia
Laticínios no Estado 
55 indústrias formais e cerca de 100 informais
Rebanho 
aproximadamente 560 mil vacas em lactação
10º Estado brasileiro em volume de produção de leite
Foram produzidos 670 milhões de litros em 2009

METAS
Produzir 4 milhões de litros por dia em 2012
Produzir 5 milhões de litros por dia em 2014
Aproveitar 100% da capacidade das indústrias – hoje está em torno de 50%
Estimular o consumo de leite no Estado

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »