11/08/2017 às 10h24min - Atualizada em 11/08/2017 às 10h24min

Como equilibrar carboidrato e proteína

Edlanne Firmino

Entenda a importância de equilibrar o consumo desses dois macronutrientes na alimentação diária.

Os nutricionistas são unânimes ao afirmar que cortar car­boidratos bruscamente não é o melhor caminho em di­reção ao emagrecimento sau­dável. O alerta não é à toa. Tem muita gente achando que simplesmen­te restringir esse macronutriente e aumentar a ingestão de proteínas é a solução para todos os problemas na luta contra a balan­ça. Segundo os profissionais da área, eis um erro básico e tão comum, quando se leva em consideração a importância de ambos na manutenção e equilíbrio do corpo em processo de reeducação alimentar.

Para entender melhor essa confusão, vale saber qual a função de cada um dentro do processo metabólico, segundo explica a nutricionista Edlanne Firmino. “O carboidrato é responsável pelo fornecimento de energia, enquanto a proteína atua no crescimento e recuperação do tecido celular. Sendo assim, o consumo adequado de ambos auxilia no sistema imunológico, agindo com função protetora e como um combustível para o corpo”, detalha.

Quem quer perder peso, a dieta hiperprotéica surge como opção por conta de sua ação termogênica, que faz o corpo queimar mais gordura, e pelo poder de aumentar a saciedade. Mas nada de restrições drásticas.

E, como tudo tem um porém, saiba a importância de fazer escolhas assertivas já na ida ao supermercado. “O carboidrato ideal são os complexos, que podemos encontrar em inhame, macaxeira e batata-doce, por exemplo. Já as proteínas de alto valor biológico estão nos alimentos de origem animal, como ovos, leite, peixes e carnes”, completa. 

Ainda segundo a especialista, na lista dos que devem ser evitados estão aqueles chamados de carboidratos simples presentes em doces ricos de açúcares e até mesmo no pão branco. “Neste caso, a preferência é pelo pão integral rico em fibras”, aponta. A quantidade a ser ingerida depende muito do objetivo individual e das características orgânicas. “Se for um praticante assíduo de musculação, a média de consumo de carboidrato é em torno de 3g por kg de peso, e proteína de 1,7 a 2,2g por kg de peso”, numera.

Ainda assim, o indicado é procurar acompanhamento profissional para saber as medidas necessárias. “Bom lembrar, ainda, que as proteínas de baixo valor biológico são as de origem vegetal porque não são tão completas quanto as de origem animal, que possuem aminoácidos essenciais na proporção adequada para o nosso organismo”, reforça a nutricionista ao fazer um alerta a quem quer iniciar, repentinamente, uma rotina vegetariana.

Suplementos

Para os atletas de plantão, o famoso Whey surge como alternativa através da ingestão de proteínas derivadas do soro do leite, que ajudam na recuperação do tecido muscular. “O Whey protein isolado é mais indicado para quem tem intolerância à lactose, porque até para absorver a proteína a gente precisa de carboidrato, a não ser que a intenção seja apenas a de perda de peso. Por outro lado, na versão concentrada com ambos, o paciente melhora sua performance nos treinos”, garante Firmino.

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »