04/01/2017 às 20h28min - Atualizada em 04/01/2017 às 20h28min

Produção de leite regista crescimento em Angola

A produção de derivados de leite no projecto agro-pecuário Aldeia Nova, na região do Waco Cungo  pode crescer nos primeiros meses de 2017, em consequência da entrega de 200 cabeças de gado bovino a 40 famílias de produtores beneficiários do projecto.

A entrega do gado, que aconteceu, segunda-feira (26), na localidade do Waco Cungo, visa sair da actual produção de leite que ronda os 94 mil por dia e elevar para a meta dos 190 mil litros/dia. Para o director do projecto Aldeia Nova, Coby Triviski, a aposta com a introdução de novas cabeças de gado é superar a queda acentuada na produção de leite que o projecto agro-pecuário regista.

 “É fundamental aumentar a produção de leite, tendo em conta a produção de iogurte, queijo e de outros derivados”, afirmou Coby Triviski. O responsável referiu que, com essa aposta, o Aldeia Nova SA pretende ser auto-sustentável e rentabilizar as unidades agro-industriais, de modo a favorecer o desenvolvimento socioeconómico dos pequenos agricultores e produtores da região.

O projecto Aldeia Nova comercializa leite e outros produtos  como queijo, manteiga, gelados, iogurte, galinhas, pintos, milho, soja e ração animal, tendo como mercado as províncias de Luanda, Benguela, Huambo, Malanje e Cuanza Sul. Com custos avaliados em cerca de 70,5 milhões de dólares, o projecto Aldeia Nova foi financiado pelo Governo angolano, em conjunto com o grupo israelita LR, e contempla fábricas de apoio à produção agrícola, matadouros de aves e gado e moinhos de farinha, entre outros. 

O projecto contempla 600 fazendas familiares, cuja produtividade anual de criação de animais deve atingir, em plena produtividade, cerca de quatro milhões de litros de leite, três mil toneladas de carne de frango, mil de carne de porco, 280 de carne bovina e 22,3 milhões de ovos.  O projecto Aldeia Nova é dirigido à população residente nos aldeamentos periféricos, desmobilizados das extintas FAPLA e FALA e respectivas famílias.

Fonte: Jornal de Angola


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »