20/06/2014 às 13h21min - Atualizada em 20/06/2014 às 13h21min

O queijo como diferencial em sua alimentação

O queijo é reconhecido como as maiores fontes de cálcio na alimentação do homem. Para se ter uma ideia, seria necessário comer quase 250g de couve ou espinafre para alcançar a quantidade de cálcio presente em 2 fatias finas de mussarela. Como o cálcio é um dos nutrientes que a maioria dos brasileiros consome em quantidade inadequada, apenas a quantidade deste mineral no queijo já seria uma boa justificativa para que estivesse presente diariamente em nossa alimentação. Mas a qualidade do cálcio do queijo também é superior, já que ele é melhor absorvido em comparação ao cálcio de outros alimentos, de origem vegetal, principalmente.

 

E seus benefícios não param por aí. Consumindo diariamente uma porção de queijo, é possível alcançar as seguintes proporções das recomendações de ingestão de diferentes vitaminas e minerais: 

 
*Percentuais dos Valores de Ingestão Diária Recomendada de Nutrientes (IDR). 
 
O cálcio e o fósforo são fundamentais para a saúde dos ossos; o selênio é um excelente antioxidante, ou seja, protege as células dos danos causados pelos radicais livres, a vitamina A é essencial para uma boa visão, para a reprodução e para o sistema de defesa do corpo, e a vitamina B2 participa dos processos de produção de energia para as células. Consumir esses nutrientes em quantidades adequadas ajuda a manter o corpo saudável e ativo. 

 

O queijo ainda possui proteínas de alta qualidade, que também ajudam a conferir maior saciedade, ou seja, consumir queijo pode ajudar a controlar a fome, o que é muito importante para manter ou alcançar um peso adequado. 

Como incluir o queijo nas dietas de emagrecimento?

Nas dietas de emagrecimento atente-se a qualidade e a quantidade dos alimentos consumidos, para atingir o equilíbrio entre as calorias gastas e as consumidas. As características da composição nutricional são essenciais para a inclusão ou exclusão do alimento na dieta. Desta forma os queijos podem ser considerados adequados, uma vez que são fontes de proteína, minerais e vitaminas.

As proteínas ajudam a aumentar a sensação de saciedade, contribuindo para o controle da fome, o que é fundamental para o emagrecimento. Já o cálcio parece ser capaz de ajudar no controle do peso por meio de diferentes mecanismos como aumento da queima de gordura e participação na diminuição das células de gordura (adipócito). Além disso, os queijos contêm fósforo, selênio vitamina A, vitamina B2 entre outros nutrientes importantes para o bom funcionamento do corpo.

Entretanto é importante respeitar a porção estabelecida para cada tipo de queijo:

Muçarela - 3 fatias (45g)

Minas frescal - 1 fatia grande (40g)

Parmesão - 3 colheres de sopa (30g)

Prato - 1 ½ fatias (30g)

Provolone - 1 fatia (35g)

Requeijão - 1 ½ colher de sopa (45g)

Ricota - 2 fatias (100g)

A presença de queijos, principalmente os magros, em quantidades adequadas (o que varia entre as pessoas) na dieta ajuda na oferta de uma série de nutrientes e no controle das calorias ingeridas, contribuindo de forma saudável para a perda de peso.

 




Autor: Tirolez Queijos

Referências bibliográficas: 

1. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição. Guia alimentar para a população brasileira: promovendo a alimentação saudável. Brasília: Ministério da Saúde, 2005.
2. NEPA-UNICAMP. Tabela Brasileira de Composição de Alimentos. Versão II, 2.ed.Campinas, SP: NEPA-UNICAMP, 2006.
3. PADDON-JONES D, WESTMAN E, MATTES RD, WOLFE RR, ASTRUP A, et al. Protein, weight management, and satiety. American Journal of Clinical Nutrition, v.87, p.1558S-61S, 2008.
4. Queijos no Brasil. Classificação dos Queijos. Disponível em:http://www.queijosnobrasil.com.br/classificacao-dos-queijos.html. Acesso em 24 de janeiro de 2013.
5. SOARES, M.J.; MURHADI, L.L.;, KURPAD, A.V.; CHAN SHE PING-DELFOS W.L.; PIERS, L.S. Mechanistic roles for calcium and vitamin D in the regulation of body weight. Obesity Reviews, v.13, n.7, p.592-605, 2012.
6. U.S. Department of Agriculture and U.S. Department of Health and Human Services. Dietary Guidelines for Americans, 2010.7th Edition, Washington, DC: U.S. Government Printing Office, December 2010.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »