24/09/2013 às 14h11min - Atualizada em 24/09/2013 às 14h11min

Para onde vai o consumo que inova os mercados.

As novas tendências de consumo inovam mercados e maneiras de comercializar os produtos nas gôndolas

Os novos hábitos de consumo dos brasileiros têm influenciado o desenvolvimento de novos produtos que atendam as suas necessidades. Nas grandes metrópoles como São Paulo, a demanda por conveniência e praticidade é uma necessidade imperativa, já que os consumidores valorizam produtos que facilitam o seu dia a dia. Quem monitora essas tendências sai na frente na disputa pela preferência dos brasileiros. E a indústria de embalagem cumpre importante papel nessa briga, pois é através dela que as marcas podem traduzir inovadoras soluções para atender as novas demandas de consumo. Nesta edição, a revista embanews fala sobre os drivers que influenciam o mercado de embalagens e a indústria de consumo apresentados no estudo Brasil Pack Trends 2020 do Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital).

O consumidor interage com a embalagem desde a escolha do produto na gôndola até o momento do consumo. Por isso, produtos que valorizam o conceito de conveniência e simplicidade conquistam os diferentes estilos de consumidores. Para resgatar a forma clássica de consumir o leite, a Cooper, uma das mais tradicionais cooperativa de laticínios do Estado de São Paulo, em parceria com a Owens-Illinois acaba de lançar o seu leite pasteurizado premium era uma garrafa de vidro com sistema de fechamento a vácuo fornecido pela Silgan White Cap Brasil. “O lançamento da garrafa de vidro é uma ideia antiga da Cooper”, afirma Benedito Vieira Pereira, presidente da Cooper, que investiu R$ 600 mil na adaptação de equipamentos para a adoção da nova embalagem.

O sistema de fechamento em rosca traz praticidade, pois oferece a possibilidade de fechar a embalagem várias vezes após aberta, não sendo necessário consumir o leite todo de uma só vez. O design da garrafa também foi desenvolvido para favorecer a praticidade do dia a dia. A silhueta anatômica e o anel de vidro embaixo da tampa favorecem a firmeza ao pegar a embalagem e evita que ela escorregue. Segundo Luiz Fernando Magalhães diretor de vendas e marketing da Owens-Illinóis, todos esses conceitos e atributos de embalagem apareceram na pesquisa feita pela empresa junto aos consumidores.

Outra solução que se destaque pela conveniência é o Pac-Xpert™, embalagem flexível de design diferenciado, com capacidade variável entre 3,6 litros e 18 litros, sob licença exclusiva da Dow na América Latina. A embalagem possui formato de base quadrangular, o que a torna estável, tanto vazia quanto cheia. Alças facilitam o transporte e o manuseio; e para dispensar o produto, alças estrategicamente posicionadas no fundo da embalagem ajudam na tarefa, além do bocal com tampa.

A decoração pode ser feita através da aplicação de rótulos autoadesivos que tornam possível a penetração da embalagem em produtos com baixos volumes de produção. Além disso, ela pode ser transparente ou colorida. A gama de aplicações varia de produtos secos, granulados, a líquidos e viscosos.

A embalagem é produzida em filme de polietileno com barreira, que pode ser personalizada de acordo com a necessidade de proteção ao produto.

O Pac-Xpert foi apresentado durante a Feiplastic com o produto Fixmassa, da Mactra, empresa que produz soluções para o mercado de construção e teve a parceria de várias empresas no desenvolvimento da solução completa da embalagem. A Santa Inês e a Ibema são fornecedoras da caixa display, em design desenvolvido pela Design Absoluto. A Avery Dennison é fornecedora dos rótulos e a Tradbor responde pela tropicalização do pouch. O projeto teve a consultoria de Fabio Mestriner, responsável pelo suporte ao conceito e execução. Segundo o responsável por Packaging Solutions & NBD Performance Packagin da Dow na América Latina, Bruno Pereira, o objetivo foi mostrar a solução completa na cadeia da embalagem. A Modena Pak desenvolveu sob encomenda da Dow a máquina de enchimento sob pressão, que pode ser adaptada para as necessidades do cliente.

Em uma era de consumo de massa, os produtos personalizados conquistam as preferências. Para atender o mercado de fragrâncias a Aptar fornece atualmente soluções customizadas para válvulas, tampas e componentes em alumínio, simples e inovador, para promover a marca e psersonalizar a fragância, conhecido por Magic Inside, através do qual um elemento decorativo pode ser diretamente anexado ao pescante da válvula. Segundo Mauricio Carini, gerente regional América Latina de desenvolvimento de mercado para fragrância e facial skin care da Aptar, já existem diversos projetos com o conceito de decoração dentro do frasco desenvolvidos pela Aptar em perfumes da Florabotanica, Opium, Diesel e Dior Homme. “Nossos clientes utilizam o recurso de customização para diferenciar e agregar valor ao produto e à marca no mercado”, afirma Mauricio. A Aptar entrega a solução, com o elemento decorativo já anexado à válvula. A quantidade mínima de projeto para Magic Inside é de 25 mil peças por ano.

Embalagem e sustentabilidade são indissociáveis para o futuro mais verde do planeta. Dar uma nova vida para o material de embalagem é o conceito da reciclagem e do reuso. É o que a indústria brasileira de cosméticos está fazendo. Ela está investindo mais em produtos que diminuem o impacto ambiental. A Farmax, empresa mineira fabricante de produtos farmacêuticos e cosméticos, passou a investir no uso de materiais reciclados para aliar as práticas sustentáveis já adotadas pela indústria. A empresa desenvolveu embalagens para refil que utilizam 50% de polietileno de alta densidade (PEAD) virgem e 50% de PEAD reciclado em sua composição para a linha de sabonetes líquidos Hidraderm. O plástico reciclado é fornecido pelo setor de serigrafia da Icot. Segundo Sandro Trivelato, coordenador da produção de embalagens da Farmax, a escolha da categoria de sabonetes líquidos para começar o uso do refil se deve ao volume de vendas. “A nossa capacidade produtiva é de 100 mil embalagens para refil/mês”, revela.

A Farmax resolveu apostar no uso do refil para atender uma demanda dos consumidores, que passaram a buscar embalagens reutilizáveis. A prática pretende ser adotada em outras linhas, pois além de diminuir o impacto ao meio ambiente, o refil é mais econômico para a empresa e para o consumidor. “Os consumidores estão mais conscientes. Hoje, eles se preocupam em cuidar da natureza e também em economizar, e a indústria precisa acompanhar essa mudança”, explica Flávia Amaral, gerente de marketing da Farmax.

O consumidor de hoje quer ter a segurança de que está adquirindo um produto de qualidade e que o seu consumo não vai provocar nenhum problema de saúde. A embalagem é fator determinante para isso, especialmente no caso de produtos alimentícios e de medicamentos. A Dixie Toga acaba de lançar o blister antifalsificação com holograma para medicamentos expostos fora de cartuchos. Trata-se de uma tecnologia aplicada em blisters e coldform (alu-alu) que limita significativamente as chances de falsificação do medicamento, oferecendo ainda mais segurança ao consumidor final.




Autor: Elizabeth Keiko Sinzato e Margaret Hayasaki

Referências bibliográficas: 

Revista Embanews Ano 23 
Edição 280 Julho 2013


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »