07/08/2008 às 09h21min - Atualizada em 07/08/2008 às 09h21min

Especiarias: Mais do que aromatizantes

Há séculos, o sabor das especiarias incentivou as viagens de descobertas. As especiarias são muito apreciadas, ainda hoje, pela variedade de sabores que acrescentam ao cardápio.

Há milhares de anos, as especiarias são utilizadas como aromatizantes, remédios, perfumes, tinturas e até mesmo armas de guerra. Podem estimular o apetite e adicionar sabor a pratos triviais. 

Caracterizadas por seus aromas e sabores, as especiarias são os frutos, os brotos, as raízes ou as cascas de plantas. Elas são ricas em minerais mas, usadas em quantidades muito pequenas, o impacto nutricional é mínimo. Devido à perda gradativa de sua intensidade quando expostas à luz, ao calor e ao ar, recomenda-se o armazenamento em armários escuros e secos e sua reposição anual.

ESPECIARIAS COMO REMÉDIO

Não há estudo científico que comprove a eficácia medicinal de todas as especiarias; porém existe uma base verdadeira para várias aplicações tradicionais.

O açafrão, a mais cara de todas as especiarias, é retirado dos estames de uma única variedade de croco. É utilizado para aromatizar sopas de verduras, pratos com arroz, peixes e brioches doces. São atribuídos poderes afrodisíacos ao açafrão.

O açafrão-da-índia, um dos ingredientes essenciais do curry indiano e responsável pela cor amarelada da mostarda. Como antibiótico natural, é indicado em casos de inflamações e distúrbios digestivos.

A alcaparra é uma planta nativa das regiões situadas em torno do mar Mediterrâneo, cujos botões são muito apreciados na preparação de molhos e temperos. Consumido com moderação é um excelente aperitivo e estimulante estomacal.

A alcaraviafaz parte da família das cenouras. As sementes de alcaravia são muito usadas como aromatizantes na preparação de pães, bolos, queijos, pratos com repolho roxo e outros vegetais. Uma infusão da alcaraiva estimula o fluxo do leite nas jovens mães.

O anis estrela recebe seu aroma de alcaçuz de um óleo que contém anetol. Os aromatizantes à base de anetol têm uma longa tradição de uso em xaropes para tosse e preparações digestivas, bem como em ouzo, áraque e licores de anis.

A canela é uma especiaria antiga obtida de casca seca de duas árvores de origem asiática. Com uma grande variedade de aplicações aromáticas, alivia também inchaços e gases.

O cardamomo é utilizado para aromatizar o café em países árabes, o pão doce na Escandinávia e também para realçar o sabor de frutas cozidas. O carbomomo é recomendado para aliviar a má digestão.

O coentro é um tônico digestivo tradicional. As folhas frescas picadas, em grandes quantidades, são uma boa fonte de vitamina C.

O cominho especiaria picante, combina bem com pimentas, cirries e especialidades do Oriente Médio, como o tabine (pasta de gergelin).

O óleo de cravo, durante muito tempo usado como remédio caseiro contra dor de dentes, não é mais recomendado porque pode queimar as mucosas. Uma opção mais suave, o eugenol, tornou-se ingrediente comum em vários tipos de solução bucal e em cremes dentais.

O gengibre é bastante popular na Ásia e em sobremesas e refrigerantes do Ocidente. É bastante utilizados para enjôos; ginger ale, refrigerante à base de gengibre, pode aliviar a sensação de náusea.

As bagas de junípero são usadas em patês e em chucrute, e produzem o aroma intenso de gin. Em dosagens maiores, o junípero age como diurético mas pode também causar contrações uterinas.

A mostarda é usada desde os tempos dos antigos romanos em cataplasma e saias aromáticos para aliviar dor e congestão.

A noz-moscada e o macis vêm da mesma planta e correspondem às sementes e à casca, respectivamente. Altíssimas dosagens da miristicina, um dos componentes do óleo de noz-moscada, provocam alucinações. Um spray repelente foi desenvolvido a partir do macis.

A pimenta é usada para condimentar pratos quentes no Brasil, no México e em muitos outros países. A capsaicina, óleo volátil que dá o ardor às PIMENTAS, também é usado como analgésico. O consumo de pimenta e outras substâncias quentes provavelmente estimula a produção de endorfinas, substâncias químicas naturais do cérebro responsáveis pelo humor, o que explica a euforia após a ingestão.

A pimenta-do-reino (preta ou branca) é fruto de uma trepadeira tropical e representa 25% do comércio mundial de especiarias. Aspirar pimenta-do-reino em pó previne os desmaios.

ESPECIARIAS. Mesmo em quantidades bem pequenas, elas conferem um sabor todo especial aos pratos mais comuns.


Autor:

Referências bibliográficas: 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »