24/05/2013 às 09h45min - Atualizada em 24/05/2013 às 09h45min

Secretário da Agricultura defende a eliminação de transportadores na cadeia do leite

Seapa/RS

Os resultados da “Operação Leite Compen$ado”, desencadeada pelo Ministério Público do Estado, com o apoio da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio e da Delegacia Regional do Ministério da Agricultura, fortalecerão o trabalho desenvolvido pelo Governo do Estado, juntamente com as entidades que integram a Câmara Setorial do Leite, no sentido de implantar políticas que promovam o aumento da produção e da qualidade do leite gaúcho. A opinião é do secretário da Agricultura, Pecuária e Agronegócio, Luiz Fernando Mainardi. 

A ação do MP resultou na prisão de oito pessoas, interdição de um laticínio e de três postos de refrigeração e na identificação de cinco transportadores que seriam os responsáveis pela fraude da adição de água e uréia no leite entregue à indústria, visando aumentar o volume do produto entregue à indústria. 

Conforme o secretário, o Estado vai propor a eliminação do transportador autônomo nesta cadeia produtiva. “O transporte, da porteira da propriedade às plataformas dos laticínios, deve ser de responsabilidade da indústria que, assim como o produtor e os órgãos de fiscalização do Estado, possuem responsabilidade sobre a qualidade do leite e, acima de tudo, compromisso com a saúde do consumidor final”, destacou Mainardi. 

Entre as ações desenvolvidas pela Secretaria da Agricultura, o secretário pontuou o Programa Mais Leite de Qualidade, que subvenciona aquisição de resfriadores de expansão e de ordenhadeiras por produtores de leite. “Estas medidas, aliadas a outras relacionadas com a sanidade animal, são importantes para que possamos garantir um produto de mais qualidade e estimular o aumento da produção”, acrescentou, lembrando, ainda, que está em fase final de tramitação o Programa de Desenvolvimento da Bacia Leiteira do Rio Grande do Sul, que prevê, entre outras medidas, a criação de um fundo estadual, de caráter público, para financiar investimentos na bacia leiteira, e do Instituto Gaúcho do Leite, de caráter privado, que vai contribuir no monitoramento da atividade e será responsável pela execução de projetos.

Medidas adotadas 
Dos quatro estabelecimentos em que foram detectadas a fraude, apenas um, localizado no município de Estrela, era fiscalizado pela Coordenadoria de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Cispoa-RS) órgão da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio. 

De acordo com o coordenador do Departamento de Defesa Agropecuária, Eraldo Leão Marques, após identificada a fraude por formol no Leite UHT Desnatado, marca LatVida, beneficiado e envasado pela VRS – Indústria de Laticínios Ltda, conforme relatório de ensaio do Laboratório da Univates, foi determinada, a partir de 01 de abril do corrente, a suspensão das linhas de Leite UHT Integral, Desnatado e Semidesnatado. 
Com isso, informou o coordenador, a empresa ficou impedida de produzir e comercializar aqueles produtos. 

Em 22 de abril, técnicos do Setor de Laticínios da Cispoa vistoriaram as instalações do Laticínio VRS e lá encontraram cerca de 600 mil litros de leite beneficiados após a suspensão das atividades determinadas pela fiscalização estadual. O que ocasionou a determinação de suspensão de todas as atividades do laticínio, conforme especificado no auto de infração entregue na manhã desta quarta-feira na sede do estabelecimento.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »