23/03/2017 às 09h18min - Atualizada em 23/03/2017 às 09h18min

Iogurte pode ter efeito no tratamento da depressão, diz estudo

Um novo estudo mostrou que as bactérias boas presentes no alimento reduzem os níveis de uma substância relacionada à depressão.

Os autores acreditam que esse é um primeiro indício que, em breve, será possível tratar a saúde mental, por exemplo, de forma natural, eliminando as drogas tóxicas. (iStock/Getty Images)

Pessoas com depressão poderão em breve ter um novo e inusitado aliado na luta contra a doença: o iogurte.  Um estudo realizado por pesquisadores da Faculdade de Medicina da Universidade de Virgínia, nos Estados Unidos, mostrou que os lactobacilos, bactéria probiótica encontrada no iogurte, regulam o nível de um metabólico chamado kynurenine, cujo aumento está associado à depressão.

Tratamento natural

De acordo com os autores, a descoberta mostra que o aprofundamento na compreensão do microbioma intestinal pode nos permitir tratar a saúde mental naturalmente, eliminando as drogas tóxicas. “A grande esperança para este tipo de pesquisa é que não precisaremos nos preocupar com drogas complexas e efeitos colaterais quando podemos apenas lidar com o microbioma. Seria mágico apenas mudar sua dieta, mudar as bactérias que você ingere, e consertar sua saúde – e seu humor.”, disse Alban Gaultier, coordenador do estudo.

 

Bactérias aliadas da saúde

Seu experimento mostrou que quando ratos foram submetidos ao estresse – um dos fatores de risco da depressão – a única alteração na composição do microbioma intestinal foi a perda de lactobacilos, seguida pelo aumento do níveis de kynurenine no sangue e do aparecimento de sintomas de depressão. Por outro lado, o simples fato de inserir a bactéria em sua alimentação fez os sintomas praticamente desaparecerem.

“Uma única cepa de lactobacilos já é capaz de influenciar o humor. Essa é a mudança mais consistente que nós observamos em diferentes experimentos e diferentes configurações que chamamos perfis de microbioma. Vimos que os níveis de lactobacilos se correlacionam diretamente com o comportamento desses camundongos.”, explicou Ioana Marin, coautora do estudo.

Com base nas novas descobertas, Gaultier planeja começar a estudar se o efeito também acontece em humanos. Promissoramente, as mesmas substâncias biológicas e mecanismos pelos quais os lactobacilos afetam o humor de camundongos também são vistos em seres humanos, sugerindo que o efeito pode ser o mesmo.

Tratamento complementar

Entretanto, os pesquisadores ressaltam que o iogurte ainda não deve ser visto como um tratamento único. Embora não haja mal em pessoas com depressão comerem iogurte, em hipótese alguma elas devem parar o tratamento sem consultar seus médicos.

Fonte: Revista Veja

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

O que mais te agrada no Site Ciência do Leite?

8.1%
44.6%
17.6%
12.2%
17.6%